quinta-feira, 9 de julho de 2009

O homem:um ser político

"Então, Zeus, temendo que a nossa espécie se extinguisse, encarregou Hermes de levar aos homens os dons do pudor e da justiça como norma para a convivência a ligar os ho­mens pêlos laços da civilidade. Depois de estabelecer que o pudor e o senso da justiça fossem repartidos a todos os homens sem exceção, ordena que, em seu nome, todo homem incapaz de pudor e justiça "seja exterminado como se fosse uma peste na sociedade". E assim, a humanidade sobreviveu e progrediu. Em seguida, Protágoras apresenta seus argumentos, tratando a questão "ponto por ponto". Afirma que, em relação às artes, concorda que os profissionais não admitam que amadores dêem palpite. "Mas, quando se delibera sobre política, que se apoia no senso da justiça e na temperança, é adequado admitir todo o tipo de gente a opinar. Pois é necessário que todos tenham parte na virtude da civilidade. Senão, não poderia existir a cidade." Depois, quanto à possibilidade de se ensinar a virtude política, oferece outros argu­mentos: "No ensino da virtude, a tarefa dos pais começa desde os primeiros anos e estende-se até a morte [...]. Cada ato, cada palavra serve de ocasião para uma lição: 'Isto é justo, dizem-lhe, aquilo injusto; isto é belo, aquilo vergonhoso; isto agrada aos deuses, aquilo desagrada; faça isto, não faça aquilo'. [...] Depois, os pequenos são mandados à escola [...]. Ali conhecem as muitas normas, muitas histórias de louvor aos heróis antigos. Ë que se espera que a criança os imite e busque se assemelhar a eles." "Pelo fato de todos ensinarem a virtude, cada um na sua oportunidade, parece que ninguém a ensina. É o mesmo que se dá ao procurar um professor específico para ensinar a falar o grego (nossa língua materna). Não existe tal professor." Depois da exposição da fábula e dos argumentos, Sócrates vira-se para o candidato a discípulo de Protágoras e exclama: "Hipócrates, filho de Apolodoro, como agradeço me fazeres vir a este encontro! Por nada no mundo trocaria o prazer de ter ouvido este discurso de Protágoras".

Tomei a liberdade de resolver os exercícios do caderno do aluno e atrávez do diálogo de Platão montei uma pequena interpretação do texto.
No diálogo de Platão, "Protágoras",apresentam uma das teses mais antigas sobre a virtude política.
O jovem Hipócrates pede para Sócrates que o apresente a Protágoras,afim de tornar-se seu discípulo.Em uma reunião,Protágoras se exibe para uma "plateia" ateniense.Sócrates apresenta Hipócrates a Prótagoras e em seguida o questiona sobre a ciência para qual ele se refere dedica-se e o desafia a provar se realmente a ciência política pode ser ensinada.Então Protágoras se propõe a convencer Sócrates que é possível por meio do que ficou conhecida como "Mito de Protágoras".
Protágoras afirma que a ciência da política é a ciência encarregada de administrar a vida doméstica e a vida nas cidades,além das outras condições que a complementam ou compõe,o pudor e o senso de justiça e temperança.Mas Protágoras estava certo quando afirmou que é possível ensinar uma virtude?Sócrates o interroga em função de ser uma virtude,não específicamente a política.Vendo por esse lado a virtude da política não exatamente pode ser ensinada,mas o homem,como ser racional,conhece o que é certo ou errado,justo ou injusto,pois são valores que afetam a ele diretamente,por exemplo o sentimento de humilhação de injustiça,situações que ferem o sentimento de quem ainda não perdeu toda a capacidade de se indignar.Nesse sentido entende-se que o homem é naturalmente um ser político,pois precisa ser.É necessário que a sociedade estabeleça regras,limites,para que se viva com respeito,igualdade entre os seus semelhantes de maneira mais harmonioza possível.

4 comentários:

Rabiscos de Amor disse...

A cada postagem tua, vejo ainda mais o teu gosto pela filosofia!Apesar de já ter ouvido falar desse tema, fico feliz em ver vc "dedilhar" ele tão bem!

É uma honra pra mim, ter vc ao meu lado...

Bjs

Karla J. disse...

Quem me dera puder "dedilhar" esse assunto,política é um assunto muito amplo e complexo,apenas compartilhei um mínimo fragmento desse conceito.Há muito o que melhorar...muito...

Taty disse...

o texto é ate bom mas essa letra é horrivel pra ler é muto pequena tenha dó ne!

may disse...

O texto é muito bom,pena que nem todos pensem assim. E com certeza há muito o que melhorar e mudar